Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Noticias sobre o JEC

Titulares absolutos no Joinville, o goleiro Ivan e o volante Leandro Carvalho não estiveram no gramado da Arena Joinville no sábado, na boa vitória por 3 a 1 sobre o Criciúma. Seus substitutos, Jhonatan e Carlos Alberto, não comprometeram. No entanto a dupla deve voltar ao time titular do JEC na próxima partida. No sábado, às 16h20m, o time catarinense enfrenta o Guaratinguetá, no Dario Rodrigues Leite, pela 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O elenco do Joinville se reapresentou na manhã desta segunda-feira, após folga no domingo e terceira vitória seguida na competição. O triunfo no clássico catarinense deixou o time na quinta colocação, dois pontos atrás do G-4, que tem o São Caetano na quarta colocação, com 29 somados. Os trabalhos serão realizados em dois períodos, ambos no CT Morro do Meio.

Quadro de medalhas das Olimpíadas 06/08/12

Países Ouro Prata Bronze Total
1China31191464
2Estados Unidos28141961
3Grã-Bretanha18111140
4Coreia do Sul115622
5França89926
6Itália77317
7Rússia6171740
8Cazaquistão6017
9Alemanha510722
10Hungria4138
11Coreia do Norte4015
12Holanda33410
13Bielorrússia3238
14Nova Zelândia3148
15África do Sul3104
16Japão2121428
17Austrália212822
18Dinamarca2428
Romênia2428
20Cuba2215
21Brasil2158
22Polônia2125
23Jamaica2114
24Croácia2103
25Ucrânia2068
26Etiópia2013
Irã2013
28Canadá13610
29República Tcheca1315
Suécia1315
31Quênia1225
32Eslovênia1124
33Geórgia1102
Suíça1102
35Lituânia1012
36Venezuela1001
37México0325
38Colômbia0314
39Espanha0213
40Egito0202
41Eslováquia0134
42Azerbaijão0123
Bélgica0123
Índia0123
45Armênia0112
Indonésia0112
Mongólia0112
Noruega0112
Sérvia0112
50Chipre0101
Guatemala0101
Malásia0101
Tailândia0101
Taiwan0101
55Grécia0022
Moldávia0022
57Arábia Saudita0011
Argentina0011
Cingapura0011
Hong Kong0011
Kuwait0011
Qatar0011
Tunísia0011
Uzbequistão0011
65Afeganistão0000
Albânia0000
Andorra0000
Angola0000
Antígua e Barbuda0000
Antilhas Holandesas0000
Argélia0000
Aruba0000
Áustria0000
Bahamas0000
Bahrein0000
Bangladesh0000
Barbados0000
Belize0000
Benin0000
Bermuda0000
Bolívia0000
Bósnia e Herzegovina0000
Botsuana0000
Brunei0000
Bulgária0000
Burkina Faso0000
Burundi0000
Butão0000
Cabo Verde0000
Camarões0000
Camboja0000
Chade0000
Chile0000
Comores0000
Congo0000
Costa do Marfim0000
Costa Rica0000
Djibuti0000
Dominica0000
El Salvador0000
Emirados Árabes Unidos0000
Equador0000
Eritreia0000
Estônia0000
Fiji0000
Filipinas0000
Finlândia0000
Gabão0000
Gâmbia0000
Gana0000
Granada0000
Guam0000
Guiana0000
Guiné0000
Guiné Equatorial0000
Guiné-Bissau0000
Haiti0000
Honduras0000
Iêmen0000
Ilhas Cayman0000
Ilhas Cook0000
Ilhas Marshall0000
Ilhas Maurício0000
Ilhas Salomão0000
Ilhas Virgens0000
Ilhas Virgens Britânicas0000
Iraque0000
Irlanda0000
Islândia0000
Israel0000
Jordânia0000
Kiribati0000
Laos0000
Lesoto0000
Letônia0000
Líbano0000
Libéria0000
Líbia0000
Liechtenstein0000
Luxemburgo0000
Macedônia0000
Madagascar0000
Malaui0000
Maldivas0000
Mali0000
Malta0000
Marrocos0000
Mauritânia0000
Mianmar0000
Micronésia0000
Moçambique0000
Mônaco0000
Montenegro0000
Namíbia0000
Nauru0000
Nepal0000
Nicarágua0000
Níger0000
Nigéria0000
Omã0000
Palau0000
Palestina0000
Panamá0000
Papua-Nova Guiné0000
Paquistão0000
Paraguai0000
Peru0000
Porto Rico0000
Portugal0000
Quirguistão0000
República Centro-Africana0000
República Democrática do Congo0000
República Dominicana0000
Ruanda0000
Samoa0000
Samoa Americana0000
San Marino0000
Santa Lúcia0000
São Cristóvão e Neves0000
São Tomé e Príncipe0000
São Vicente e Granadinas0000
Senegal0000
Serra Leoa0000
Seychelles0000
Síria0000
Somália0000
Sri Lanka0000
Suazilândia0000
Sudão0000
Suriname0000
Tadjiquistão0000
Tanzânia0000
Timor Leste0000
Togo0000
Tonga0000
Trinidad e Tobago0000
Turcomenistão0000
Turquia0000
Tuvalu0000
Uganda0000
Uruguai0000
Vanuatu0000
Vietnã0000
Zâmbia0000
Zimbábue0000

robo Curiosity

Após sua chegada à superficie de Marte, o jipe-robô Curiosity iniciará uma revisão de todos os seus sistemas, antes de começar a enviar informações e dados vindos do planeta vermelho. Ainda esta semana, o jipe deve ativar outra câmera e enviar imagens coloridas, depois de já ter mandado fotos em preto e branco.
As informações recolhidas pelo Curiosity serão enviadas apenas uma vez por dia. Após essa transmissão, o explorador automaticamente passa a processar e interpretar novas informações. As observações registradas são armazenadas sobre o computador de controle do robô e, posteriormente, sobre o satélite que mantém sua comunicação com a Terra.
"Temos que ter muita paciência, porque é preciso estar completamente seguro que o entorno é adequado e não há risco. Após essa revisão, o explorador passará a captar os primeiros dados", explicou à Agência Efe Felipe Gómez, um dos cientistas espanhóis envolvido no projeto.
Primeira imagem feita pelo Curiosity em Marte mostra a roda do Jipe na superfície do planeta. (Foto: Reprodução / Nasa TV / Reuters)Primeira imagem do Curiosity mostra a roda do jipe no solo marciano (Foto: Reprodução/Nasa TV/Reuters)
Gómez trabalha no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL, na sigla em inglês) da agência espacial americana (Nasa), em Pasadena, na Califórnia, onde permanecerá por mais três meses. Ele qualificou a aterrissagem da Curiosity com um fato "muito emocionante" e "surpreendente", pela suavidade com que o explorador pousou na Cratera Gale, ao sul do equador marciano.
"O desdobramento foi realizado passo a passo; um êxito de peso", disse o cientista, que pertence ao Centro de Astrobiología (CAB) da Espanha.
Segundo Gómez, o fato de poder participar dessa missão – uma das maiores já desenvolvidas – "pressupõe um desafio tecnológico nunca assumido anteriormente, por causa do tamanho, volume e peso do explorador, assim como a quantidade de instrumentos científicos que ele robô transporta".
Na superfície de Marte, o Curiosity analisará nos próximos dois anos a possibilidade de ter existido ou existir condições para a vida no planeta vermelho.
Sombra do jipe-robô Curiosity, na superfície de Marte. (Foto: Nasa / Brian van der Brug / AFP Photo)Sombra do robô Curiosity é vista na superfície de Marte nesta segunda (Foto: Nasa/Brian van der Brug/AFP)
Pouso nesta madrugada
O laboratório móvel Curiosity pousou em Marte na madrugada desta segunda-feira (6) – às 2h33 de Brasília. Agora, deve passar um ano marciano (dois da Terra) pesquisando sinais que indiquem se o planeta já teve condições de abrigar vida.
Os controladores da missão da Nasa aplaudiram e gritaram com entusiasmo quando receberam sinais confirmando que o jipe-robô sobreviveu à perigosa descida no céu marciano e aterrissou são e salvo no fundo da vasta Cratera Gale, no hemisfério sul, perto do equador.
Após uma viagem de oito meses e 566 milhões de quilômetros, a sonda tocou a tênue atmosfera marciana a 20 mil quilômetros por hora --17 vezes a velocidade do som--, antes de iniciar sua descida controlada.
Momentos após o pouso, a Curiosity enviou suas três primeiras imagens do solo marciano. Numa delas, uma roda do veículo e a sombra do jipe apareciam à frente do terreno pedregoso.
A operação de pouso foi considerada a mais complexa na história dos voos espaciais não tripulados. Por causa da demora nas comunicações por rádio entre a Terra e Marte, todo o processo precisou ser autoguiado, sem a interferência de técnicos.
Curiosity (Foto: JPL-Caltech / Nasa)Jipe vai recolher e analisar a composição orgânica de rochas e do solo de Marte (Foto: JPL-Caltech / Nasa)
Para reduzir sua velocidade, a sonda contou com um paraquedas especial, uma mochila a jato e um inédito "guindaste aéreo" que auxiliou no pouso.
O Curiosity é o primeiro laboratório completo sobre rodas a ser enviado para outro planeta. Ele passará dois anos explorando a Cratera Gale e uma montanha vizinha de 5 mil metros de altura, que parece ser formada por sedimentos provenientes da cratera, gerada por sua vez pelo impacto de um grande corpo celeste.
Marte é o planeta mais parecido com a Terra, e os cientistas querem descobrir se ele teve no passado condições para abrigar vida microbiana. A missão, que custou mais de R$ 5 bilhões, marca o primeiro esforço de astrobiologia da Nasa desde as sondas Viking, na década de 1970.
A chegada do Curiosity a Marte também representa um marco importante para a Nasa, afetada nos últimos anos por cortes orçamentários e pela recente aposentadoria da sua frota de ônibus espaciais.
* Com informações das agências Efe e Reuters

Fonte: G1.com